ENFERMAGEM

PORTARIA Nº 116, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2018 - PUBLICADO 22 DE FEVEIRO DE 2018


OBJETIVOS

Os objetivos específicos do curso são os seguintes:
- Desenvolver atitudes de reflexão crítica, autonomia, interdisciplinaridade, criatividade, flexibilidade e espírito empreendedor, em diferentes cenários e ações da prática profissional, pautadas nos direitos humanos e em princípios éticos/bioéticos;
- Desenvolver senso e atitude de solidariedade e de responsabilidade social, promovendo o exercício da cidadania no âmbito da família e da comunidade, no processo de cuidado nos diferentes níveis de atenção saúde; Planejar e implementar as ações de atenção à saúde a partir do perfil epidemiológico da população, em consonância com o sistema de saúde vigente, buscando a eficácia e a eficiência das ações, a partir de tomada de decisões baseada em evidências científicas, e reconhecendo-se como agente de mudança do contexto de saúde local, regional e nacional;
Realizar ações de cuidado que promovam a saúde integral e o viver saudável do ser humano, ao longo do seu ciclo vital, considerando as necessidades individuais, familiares e comunitárias e as diversidades culturais e sociais;
Desenvolver ações de cuidado à saúde do ser humano, em seu ciclo vital, responsabilizando-se pelo cuidado do outro e com o outro, buscando a integralidade e a resolutividade da atenção à saúde e a segurança do cliente; Coordenar e liderar a equipe e as intervenções de enfermagem, tendo como eixo condutor o processo de enfermagem;
Desempenhar o papel de educador e de educando, no processo de educação permanente, visando a competência no cuidado profissional humanístico e o desenvolvimento da profissão;
Planejar e implementar programas educativos em saúde considerando as especificidades dos diversos grupos sociais, dos ciclos de vida da pessoa e da família e do processo de saúde e adoecimento, nos diversos cenários sociais, tais como o escolar, o familiar e do trabalho;
Utilizar criticamente os avanços técnico-científicos, tanto os de informação e comunicação, quanto os de cuidar em enfermagem, nos diferentes cenários da prática profissional;
Desenvolver, aplicar a investigação científica e participar dela para a geração de conhecimento, privilegiando a qualidade do cuidado, o desenvolvimento teórico-prático da profissão e a consolidação da aplicação do processo de enfermagem;
Articular o aprender a conhecer, o aprender a fazer, o aprender a conviver e o aprender a ser no processo de trabalho coletivo em saúde;
Desenvolver as relações interpessoais e grupais, bem como as ações interdisciplinares necessárias no processo de trabalho coletivo em saúde;
Agregar à prática profissional os propósitos nacionais e mundiais relacionados às ações em defesa da vida humana, planetária e da saúde. Aplicar metodologias classificatórias de riscos à saúde com foco nos diagnósticos assistenciais de enfermagem estabelecendo intervenções em populações relevantes como idoso, criança, mães, comunidades, etc.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES ESPERADAS DO EGRESSO

O egresso do Curso de graduação em Enfermagem da Faculdade Galileu será identificado, com perfil profissional, com as seguintes competências e habilidades específicas:
I – Atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas dimensões, em suas expressões e fases evolutivas;
II – Incorporar a ciência/arte do cuidar como instrumento de interpretação profissional;
III – estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;
IV – Desenvolver formação técnico-científica que confira qualidade ao exercício profissional;
V – Compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;
VI – Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema; VII – atuar nos programas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso;
VIII – ser capaz de diagnosticar e solucionar problemas de saúde, de comunicar-se, de tomar decisões, de intervir no processo de trabalho, de trabalhar em equipe e de enfrentar situações em constante mudança; IX – Reconhecer as relações de trabalho e sua influência na saúde;
X – Atuar como sujeito no processo de formação de recursos humanos;
XI – responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente, em níveis de promoção, prevenção e reabilitação à saúde, dando atenção integral à saúde dos indivíduos, das famílias e das comunidades;
XII – reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;
XIII – assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional em saúde.
XIV – promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades tanto dos seus clientes/pacientes quanto às de sua comunidade, atuando como agente de transformação social;
XV – Usar adequadamente novas tecnologias, tanto de informação e comunicação, quanto de ponta para o cuidar de enfermagem;
XVI – atuar nos diferentes cenários da prática profissional, considerando os pressupostos dos modelos clínico e epidemiológico;
XVII – identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;
XIII – intervir no processo de saúde-doença, responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência;
XIX – coordenar o processo de cuidar em enfermagem, considerando contextos e demandas de Saúde;
XX – Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;
XXI – compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;
XXII – integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais;
XXIII – gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de Ética e de Bioética, com resolutividade tanto em nível individual como coletivo em todos os âmbitos de atuação profissional;
XXIV – planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;
XXV – planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
XXVI – desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;
XXVII – respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;
XXIII – interferir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;
XXIX – utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência à saúde;
XXX – participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;
XXXI – assessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;
XXXII - cuidar da própria saúde física e mental e buscar seu bem-estar como cidadão e como enfermeiro; e
XXXIII - reconhecer o papel social do enfermeiro para atuar em atividades de política e planejamento em saúde.

CAMPO DE ATUAÇÃO

O campo de atuação do enfermeiro é bastante amplo, ele estará apto para desenvolver seu trabalho em: unidades básicas de saúde, hospitais públicos e privados, equipes multidisciplinares, estabelecimentos de ensino, unidades de atendimento de baixa, média e alta complexidade, Unidades Básicas de Saúde, urgência e emergência, creches, clínicas, indústrias e empresas, ou ainda: como profissional autônomo em atendimento a domicílio, em consultório, podendo também prestar assessoria, e/ou auditoria para instituições da saúde ou indústrias de produtos farmacêuticos e médico hospitalares. O enfermeiro pode também atuar no ensino e na pesquisa em saúde.

DURAÇÃO

5 anos

CARGA HORÁRIA

4.000 horas

MATRIZ CURRICULAR

ANATOMIA HUMANA I
CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA
INTRODUÇÃO AO EXERCÍCIO DA ENFERMAGEM
HISTÓRIA DA ENFERMAGEM
SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA
METODOLOGIA DA PESQUISA
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS
ANATOMIA HUMANA II
BIOQUÍMICA
PSICOLOGIA APLICADA
BIOINFORMÁTICA
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA DE ENFERMAGEM I
BIOFÍSICA
PROJETO INTEGRADOR I
FISIOLOGIA GERAL
MICROBIOLOGIA
PATOLOGIA GERAL
GENÉTICA E EVOLUÇÃO
INTERAÇÃO COMUNITÁRIA I
EPIDEMIOLOGIA E SAÚDE PÚBLICA
IMUNOLOGIA
ÉTICA PROFISSIONAL E O EXERCÍCIO DA ENFERMAGEM
BIOESTATÍSTICA
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA DE ENFERMAGEM II
FARMACOLOGIA
ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA I
PROJETO INTEGRADOR II
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA DE ENFERMAGEM III
ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA II
ENFERMAGEM EM DIETOTERAPIA E NUTRIÇÃO
ENFERMAGEM EM GINECOLÓGICA, OBSTÉTRICA E NEONATAL I
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE I
INTERAÇÃO COMUNITÁRIA II
ENFERMAGEM EM GINECOLÓGICA, OBSTÉTRICA E NEONATAL II
ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE II
ENFERMAGEM NA SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO I
ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO
PROJETO INTEGRADOR III
ENFERMAGEM EM URGÊNCIA E EMERGÊNCIA I
ENFERMAGEM EM URGÊNCIA E EMERGÊNCIA II
ENFERMAGEM NA SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO II SAÚDE DA FAMÍLIA
ENFERMAGEM NA SAÚDE DO TRABALHADOR
ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA
ENFERMAGEM EM UTI
INTERAÇÃO COMUNITÁRIA III
SAÚDE AMBIENTAL E VIGILÂNCIA SANITÁRIA
ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM
DIDÁTICA APLICADA AO ENSINO DE ENFERMAGEM
RELACIONAMENTO ENFERMEIRO-PACIENTE
MÉTODOS DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICOS
PROJETO INTEGRADOR IV
CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR
TRABALHO DE CURSO I
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I
TRABALHO DE CURSO II
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO II

OPTATIVAS

EMPREENDEDORISMO
LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS (LIBRAS)
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE CRÍTICO
ENFERMAGEM ONCOLÓGICA E CUIDADOS PALIATIVOS
ENFERMAGEM EM TOXICOLOGIA
AUDITORIA E ACREDITAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE E ENFERMAGEM
PSICOLOGIA