ENFERMAGEM
(diurno e Noturno)



OBJETIVOS

Os objetivos específicos do curso são os seguintes:
- Desenvolver atitudes de reflex√£o cr√≠tica, autonomia, interdisciplinaridade, criatividade, flexibilidade e esp√≠rito empreendedor, em diferentes cen√°rios e a√ß√Ķes da pr√°tica profissional, pautadas nos direitos humanos e em princ√≠pios √©ticos/bio√©ticos;
- Desenvolver senso e atitude de solidariedade e de responsabilidade social, promovendo o exerc√≠cio da cidadania no √Ęmbito da fam√≠lia e da comunidade, no processo de cuidado nos diferentes n√≠veis de aten√ß√£o sa√ļde; Planejar e implementar as a√ß√Ķes de aten√ß√£o √† sa√ļde a partir do perfil epidemiol√≥gico da popula√ß√£o, em conson√Ęncia com o sistema de sa√ļde vigente, buscando a efic√°cia e a efici√™ncia das a√ß√Ķes, a partir de tomada de decis√Ķes baseada em evid√™ncias cient√≠ficas, e reconhecendo-se como agente de mudan√ßa do contexto de sa√ļde local, regional e nacional;
Realizar a√ß√Ķes de cuidado que promovam a sa√ļde integral e o viver saud√°vel do ser humano, ao longo do seu ciclo vital, considerando as necessidades individuais, familiares e comunit√°rias e as diversidades culturais e sociais;
Desenvolver a√ß√Ķes de cuidado √† sa√ļde do ser humano, em seu ciclo vital, responsabilizando-se pelo cuidado do outro e com o outro, buscando a integralidade e a resolutividade da aten√ß√£o √† sa√ļde e a seguran√ßa do cliente; Coordenar e liderar a equipe e as interven√ß√Ķes de enfermagem, tendo como eixo condutor o processo de enfermagem;
Desempenhar o papel de educador e de educando, no processo de educação permanente, visando a competência no cuidado profissional humanístico e o desenvolvimento da profissão;
Planejar e implementar programas educativos em sa√ļde considerando as especificidades dos diversos grupos sociais, dos ciclos de vida da pessoa e da fam√≠lia e do processo de sa√ļde e adoecimento, nos diversos cen√°rios sociais, tais como o escolar, o familiar e do trabalho;
Utilizar criticamente os avanços técnico-científicos, tanto os de informação e comunicação, quanto os de cuidar em enfermagem, nos diferentes cenários da prática profissional;
Desenvolver, aplicar a investigação científica e participar dela para a geração de conhecimento, privilegiando a qualidade do cuidado, o desenvolvimento teórico-prático da profissão e a consolidação da aplicação do processo de enfermagem;
Articular o aprender a conhecer, o aprender a fazer, o aprender a conviver e o aprender a ser no processo de trabalho coletivo em sa√ļde;
Desenvolver as rela√ß√Ķes interpessoais e grupais, bem como as a√ß√Ķes interdisciplinares necess√°rias no processo de trabalho coletivo em sa√ļde;
Agregar √† pr√°tica profissional os prop√≥sitos nacionais e mundiais relacionados √†s a√ß√Ķes em defesa da vida humana, planet√°ria e da sa√ļde. Aplicar metodologias classificat√≥rias de riscos √† sa√ļde com foco nos diagn√≥sticos assistenciais de enfermagem estabelecendo interven√ß√Ķes em popula√ß√Ķes relevantes como idoso, crian√ßa, m√£es, comunidades, etc.






CAMPO DE ATUAÇÃO

O campo de atua√ß√£o do enfermeiro √© bastante amplo, ele estar√° apto para desenvolver seu trabalho em: unidades b√°sicas de sa√ļde, hospitais p√ļblicos e privados, equipes multidisciplinares, estabelecimentos de ensino, unidades de atendimento de baixa, m√©dia e alta complexidade, Unidades B√°sicas de Sa√ļde, urg√™ncia e emerg√™ncia, creches, cl√≠nicas, ind√ļstrias e empresas, ou ainda: como profissional aut√īnomo em atendimento a domic√≠lio, em consult√≥rio, podendo tamb√©m prestar assessoria, e/ou auditoria para institui√ß√Ķes da sa√ļde ou ind√ļstrias de produtos farmac√™uticos e m√©dico hospitalares. O enfermeiro pode tamb√©m atuar no ensino e na pesquisa em sa√ļde.










COMPETÊNCIAS E HABILIDADES ESPERADAS DO EGRESSO

O egresso do Curso de graduação em Enfermagem da Faculdade Galileu será identificado, com perfil profissional, com as seguintes competências e habilidades específicas:
I ‚Äď Atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas dimens√Ķes, em suas express√Ķes e fases evolutivas;
II ‚Äď Incorporar a ci√™ncia/arte do cuidar como instrumento de interpreta√ß√£o profissional;
III ‚Äď estabelecer novas rela√ß√Ķes com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organiza√ß√£o social, suas transforma√ß√Ķes e express√Ķes;
IV ‚Äď Desenvolver forma√ß√£o t√©cnico-cient√≠fica que confira qualidade ao exerc√≠cio profissional;
V ‚Äď Compreender a pol√≠tica de sa√ļde no contexto das pol√≠ticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiol√≥gicos das popula√ß√Ķes;
VI ‚Äď Reconhecer a sa√ļde como direito e condi√ß√Ķes dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assist√™ncia, entendida como conjunto articulado e cont√≠nuo das a√ß√Ķes e servi√ßos preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os n√≠veis de complexidade do sistema; VII ‚Äď atuar nos programas de assist√™ncia integral √† sa√ļde da crian√ßa, do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso;
VIII ‚Äď ser capaz de diagnosticar e solucionar problemas de sa√ļde, de comunicar-se, de tomar decis√Ķes, de intervir no processo de trabalho, de trabalhar em equipe e de enfrentar situa√ß√Ķes em constante mudan√ßa; IX ‚Äď Reconhecer as rela√ß√Ķes de trabalho e sua influ√™ncia na sa√ļde;
X ‚Äď Atuar como sujeito no processo de forma√ß√£o de recursos humanos;
XI ‚Äď responder √†s especificidades regionais de sa√ļde atrav√©s de interven√ß√Ķes planejadas estrategicamente, em n√≠veis de promo√ß√£o, preven√ß√£o e reabilita√ß√£o √† sa√ļde, dando aten√ß√£o integral √† sa√ļde dos indiv√≠duos, das fam√≠lias e das comunidades;
XII ‚Äď reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;
XIII ‚Äď assumir o compromisso √©tico, human√≠stico e social com o trabalho multiprofissional em sa√ļde.
XIV ‚Äď promover estilos de vida saud√°veis, conciliando as necessidades tanto dos seus clientes/pacientes quanto √†s de sua comunidade, atuando como agente de transforma√ß√£o social;
XV ‚Äď Usar adequadamente novas tecnologias, tanto de informa√ß√£o e comunica√ß√£o, quanto de ponta para o cuidar de enfermagem;
XVI ‚Äď atuar nos diferentes cen√°rios da pr√°tica profissional, considerando os pressupostos dos modelos cl√≠nico e epidemiol√≥gico;
XVII ‚Äď identificar as necessidades individuais e coletivas de sa√ļde da popula√ß√£o, seus condicionantes e determinantes;
XIII ‚Äď intervir no processo de sa√ļde-doen√ßa, responsabilizando-se pela qualidade da assist√™ncia/cuidado de enfermagem em seus diferentes n√≠veis de aten√ß√£o √† sa√ļde, com a√ß√Ķes de promo√ß√£o, preven√ß√£o, prote√ß√£o e reabilita√ß√£o √† sa√ļde, na perspectiva da integralidade da assist√™ncia;
XIX ‚Äď coordenar o processo de cuidar em enfermagem, considerando contextos e demandas de Sa√ļde;
XX ‚Äď Prestar cuidados de enfermagem compat√≠veis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indiv√≠duo, pela fam√≠lia e pelos diferentes grupos da comunidade;
XXI ‚Äď compatibilizar as caracter√≠sticas profissionais dos agentes da equipe de enfermagem √†s diferentes demandas dos usu√°rios;
XXII ‚Äď integrar as a√ß√Ķes de enfermagem √†s a√ß√Ķes multiprofissionais;
XXIII ‚Äď gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princ√≠pios de √Čtica e de Bio√©tica, com resolutividade tanto em n√≠vel individual como coletivo em todos os √Ęmbitos de atua√ß√£o profissional;
XXIV ‚Äď planejar, implementar e participar dos programas de forma√ß√£o e qualifica√ß√£o cont√≠nua dos trabalhadores de enfermagem e de sa√ļde;
XXV ‚Äď planejar e implementar programas de educa√ß√£o e promo√ß√£o √† sa√ļde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, sa√ļde, trabalho e adoecimento;
XXVI ‚Äď desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produ√ß√£o de conhecimento que objetivem a qualifica√ß√£o da pr√°tica profissional;
XXVII ‚Äď respeitar os princ√≠pios √©ticos, legais e human√≠sticos da profiss√£o;
XXIII ‚Äď interferir na din√Ęmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;
XXIX ‚Äď utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assist√™ncia √† sa√ļde;
XXX ‚Äď participar da composi√ß√£o das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de sa√ļde;
XXXI ‚Äď assessorar √≥rg√£os, empresas e institui√ß√Ķes em projetos de sa√ļde;
XXXII - cuidar da pr√≥pria sa√ļde f√≠sica e mental e buscar seu bem-estar como cidad√£o e como enfermeiro; e
XXXIII - reconhecer o papel social do enfermeiro para atuar em atividades de pol√≠tica e planejamento em sa√ļde.

DURAÇÃO

5 anos

CARGA HOR√ĀRIA

4.000 horas

MATRIZ CURRICULAR
Bioestatística
Biofísica
Bioquímica e Metabolismo
Ciências Farmacológicas em Enfermagem
Ci√™ncias Fisiol√≥gicas em Sa√ļde
Ciências Micro parasitológicas
Ci√™ncias Morfol√≥gicas em Sa√ļde
Citologia e Biologia Molecular
Didática e Educação Continuada em Enfermagem
Enfermagem na Sa√ļde do Trabalhador
Enfermagem em Centros de Diagnóstico Especializado
Enfermagem em Dietoterapia e Nutrição
Enfermagem em Oncologia
Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva - UTI
Epidemiologia e Sa√ļde P√ļblica
√Čtica Aplicada √† Enfermagem
Fisiopatologia das Afec√ß√Ķes da Crian√ßa e Adolescente
Fisiopatologia das Afec√ß√Ķes da Mulher
Genética, Embriologia e Evolução
Gerenciamento de Enfermagem em Centro Cir√ļrgico e Centro de Material e Esteriliza√ß√£o
Gerenciamento em Enfermagem em Unidades Assistenciais
História da Enfermagem
Imunologia Materno Infantil
Imunologia na Atenção Básica
Informática Aplicada à Enfermagem
Integração Pedagógica
Leitura e Interpretação de Textos
Metodologia Científica
Métodos de Diagnóstico e Tratamento
Moléstias Infecciosas e Controle de Infecção
Morfofisiologia da Reprodução e Gestação
Patologia Geral
Pol√≠ticas P√ļblicas de Sa√ļde
Práticas Assistenciais em Atenção Básica
Primeiros Socorros e Urgência e Emergência Pré-Hospitalar
Projeto Integrador Aplicado a Ciências Biológicas
Projeto Integrador e Integração Pedagógica
Psicologia Aplicada
Relacionamento Enfermeiro/Paciente
Sa√ļde Ambiental e Vigil√Ęncia Sanit√°ria
Sa√ļde Coletiva
Sa√ļde do Adulto e Idoso: Enfermagem Cl√≠nico-Cir√ļrgica
Sa√ļde do Adulto e Idoso: Enfermagem Especializada
Sa√ļde do Adulto e Idoso: Neurologia e Psiquiatria
Semiologia e Semiotécnica Avançada
Semiologia e Semiotécnica Geral
Sistematização da Assistência Materno-Infantil
Sociologia e Antropologia Filosófica
Teorias de Enfermagem e Biossegurança em Enfermagem
Urgência e Emergência
Urgências e Emergências na Atenção Materno Infantil



Aula Pr√°tica