Farmácia (diurno e Noturno)



OBJETIVOS

Para que o objetivo geral seja atingido, foram delineados os seguintes objetivos específicos para o curso:
- promover ações de prevenção, capacitando os egressos para realizarem, interpretarem e emitirem laudos e pareceres, sendo responsáveis tecnicamente por análises clínico-laboratoriais;
- estimular a formação voltada para a Farmácia Clínica, que consiste em aproximar ainda mais o farmacêutico do paciente, por meio da implementação de políticas de orientação, prevenção e recuperação da saúde dos cidadãos;
- desenvolver a capacidade de realizar o acompanhamento farmacoterapêutico, onde o farmacêutico tenha uma formação que o permita ir além da dispensação e este seja capacitado a transformar a farmácia em um local prestador de serviços, integrado ao sistema de saúde em que o farmacêutico é o multiplicador de informações e referência em relação aos mais variados tipos de orientação, atendendo à demanda regional da necessidade de orientações voltada à saúde;
- desenvolver a capacitação técnica por meio de métodos e técnicas de investigação, pesquisa, seleção, manipulação, produção, armazenamento e controle da qualidade dos insumos fármacos, sintéticos, recombinantes e naturais, bem como dos medicamentos, cosméticos, saneantes, domissaneantes e correlatos viabilizando aos egressos o domínio de mecanismos para realizarem avaliações e atividades que garantam a qualidade dos produtos e matérias primas utilizadas nos processos farmacológicos, ou seja, na produção e manipulação de medicamentos e correlatos;
- promover a reabilitação da saúde e proteção das pessoas de forma a ampliar e democratizar as políticas de inclusão social constituindo a assistência farmacêutica em uma ferramenta construtivista nas ações da iniciativa pública ou privada;
- promover a formação tecnológica em virtude da necessidade gerada pelas inovações atualmente existentes;
- possibilitar o uso correto e racional de medicamentos e a atuação eficiente em todos os níveis de atenção à saúde, integrando os estudantes/egressos em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, reconhecendo a saúde como direito e garantindo a integralidade da assistência;
- proporcionar conhecimento sobre as novas práticas emergentes relacionadas a profissão farmacêutica;
- desenvolver a capacidade para a tomada de decisão baseada na informação e percepção de indicadores relacionados aos pacientes, equipes de saúde, instituições e comunidades, bem como decidir de maneira eficiente nos processos de interpretação, avaliação, prescrições e atuação que envolvem medicamentos e correlatos;
- contribuir para que o egresso seja proativo na realização de pesquisas que promovam o desenvolvimento, seleção, produção e controle de qualidade de produtos obtidos por biotecnologia, análises físicas e químicas e microbiológicas de interesse para o saneamento do meio ambiente, incluindo análises de água, ar, esgoto e similares;
- contribuir para a inserção dos egressos em equipes multidisciplinares, especificamente no Programa Saúde da Família, em órgãos de apoio e fomento a pesquisa, de regulamentação, aprovação, registro e controle de medicamentos, cosméticos, saneantes, domissaneantes e correlatos, bem como organismos de fiscalização do exercício profissional;
- contribuir para que o exercício da liderança e do poder seja pautado nos princípios éticos profissionais, tendo por base a convicção científica, a cidadania e a responsabilidade social, ou seja, exercendo suas funções de forma articulada com o contexto social;
- gerenciar processos e recursos relacionados à farmacoepidemiologia, a dispensação e administração de nutracêuticos e de alimentos de uso integral e parenteral, atuando no planejamento, administração e gestão de serviços farmacêuticos, incluindo registro, autorização, distribuição e comercialização de medicamentos, cosméticos, saneantes, domissaneantes e correlatos de forma a contribuir para realização de procedimentos e interações;
- desenvolver a aprendizagem contínua, promovendo tanto na formação, quanto na prática o princípio de aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a formação das futuras gerações de profissionais, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico-profissional, a formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES ESPERADAS DO EGRESSO

De acordo com as DCNs/2017, tem como perfil do formando egresso/profissional, o Farmacêutico, profissional da área de Saúde, com formação centrada nos fármacos, nos medicamentos, na assistência farmacêutica e no acompanhamento farmacoterapêutico, e, de forma integrada, com formação em análises clínicas e toxicológicas, em cosméticos e em alimentos, em prol do cuidado à saúde do indivíduo, da família e da comunidade. Dada a necessária articulação entre conhecimentos, competências, habilidades e atitudes, para contemplar o perfil do egresso, a formação deve estar estruturada nos seguintes eixos: "Cuidado em Saúde, Tecnologia e Inovação e Saúde e Gestão em Saúde”. O Cuidado em Saúde compreende um conjunto de ações e de serviços ofertados ao indivíduo, família e comunidade que considera a autonomia do ser humano pautada em ações que visem a promoção, proteção e recuperação da saúde, além da prevenção de doenças, o que exige:
- o acolhimento do indivíduo, verificação das necessidades, a realização da anamnese farmacêutica e o registro das informações referentes ao cuidado em saúde, considerando o contexto da vida e a integralidade do indivíduo;
- a avaliação e o manejo da farmacoterapia, com base em raciocínio clinico, considerando necessidade, prescrição, efetividade, segurança, comodidade, acesso, adesão e custo;
- a solicitação, realização e interpretação de exames clinico laboratoriais e toxicológicos, a verificação e avaliação de parâmetros fisiológicos, bioquímicos e farmacocinéticos, para fins de acompanhamento farmacoterapêutico e provisão de outros serviços farmacêuticos;
- a investigação de riscos relacionados à segurança do paciente, visando ao desenvolvimento de ações preventivas e corretivas;
- a identificação de situações de alerta para o encaminhamento a outro profissional ou serviço de saúde, atuando de modo a preservar a saúde e a integridade do paciente;
- o planejamento, a coordenação e a realização de diagnóstico situacional de saúde, com base em estudos epidemiológicos, demográficos, farmacoepidemiológicos, farmacoeconômicos, clinico laboratoriais e socioeconômicos, além de outras investigações de caráter técnico, científico e social, reconhecendo as características nacionais, regionais e locais;
- a elaboração e aplicação de plano de cuidado farmacêutico, pactuado com o paciente e/ou cuidador, e articulado com a equipe interprofissional de saúde, com acompanhamento da sua evolução;
- a prescrição de terapias farmacológicas e não farmacológicas e de outras intervenções relativas ao cuidado em saúde, conforme legislação específica no âmbito de sua competência profissional;
- a dispensação de medicamentos, considerando o acesso e o seu uso seguro e racional;
- o rastreamento em saúde, a educação em saúde, o manejo de problemas de saúde autolimitados, a monitorização terapêutica de medicamentos, a conciliação de medicamentos, a revisão da farmacoterapia, o acompanhamento farmacoterapêutico, a gestão da clínica, entre outros serviços farmacêuticos;
- o esclarecimento ao indivíduo e, quando necessário, ao seu cuidador, sore a condição de saúde, tratamento, exames clinico-laboratoriais e outros aspectos relativos ao processo de cuidado;
- a busca, a seleção, a organização, a interpretação e a divulgação de informações que orientem a tomada de decisões baseadas em evidências científicas, em consonância com as políticas de saúde;
- a promoção e a educação em saúde, envolvendo o indivíduo, a família e a comunidade, identificando as necessidades de aprendizagem e promovendo ações educativas;
- a realização e interpretação de exames clinico-laboratoriais e toxicológicos, para fins de complementação de diagnóstico e prognóstico;
- a prescrição, a orientação, a aplicação e o acompanhamento visando ao uso adequado de cosmético e outros produtos para a saúde;
- a orientação sobre o uso seguro e racional de alimentos relacionados à saúde, incluindo os parenterais e enterais, bem como os suplementos alimentares;
- a prescrição, a aplicação e o acompanhamento das práticas integrativas e complementares, de acordo com as políticas de saúde e a legislação vigente.
“A Tecnologia em saúde é compreendida como um conjunto organizado de conhecimentos científicos, empíricos ou intuitivos, empregados na pesquisa, no desenvolvimento, na produção, na qualidade e na provisão de bens e serviços. A inovação, por sua vez, é a solução de problemas tecnológicos, compreendendo a introdução ou melhoria de processos, produtos, estratégias ou serviços, tendo repercussão positiva na saúde individual e coletiva. A execução da tecnologia e inovação em saúde requer as seguintes competências:
I- Pesquisar, desenvolver, inovar, produzir controlar e garantir a qualidade de:
a) fármacos, medicamentos, insumos;
b) biofármacos, biomedicamentos, imunobiológicos, hemocomponentes, hemoderivados e outros produtos biotecnológicos e biológicos;
c) reagentes químicos, bioquímicos e outros produtos para diagnóstico;
d) alimentos, preparações parenterais e enterais, suplementos alimentares e dietéticos;
e) cosméticos, saneantes e domissanitários;
f) outros produtos relacionados à saúde.
II- Pesquisar, desenvolver, inovar, fiscalizar, gerenciar e garantir a qualidade e tecnologias de processos e serviços aplicados à área de saúde, envolvendo:
a) as tecnologias relacionadas a processos, práticas e serviços de saúde;
b) A sustentabilidade do meio ambiente e a minimização de riscos;
c) a avaliação da infraestrutura necessária à adequação de instalações e equipamentos;
d) a avaliação e implantação de procedimentos adequados de embalagem e rotulagem;
e) a administração da logística de armazenamento e transporte;
f) a incorporação de tecnologia de informação, a orientação e o compartilhamento de conhecimentos com a equipe de trabalho.
Entende-se como “gestão em saúde um processo técnico, político e social capaz de integrar recursos e ações para a produção de resultados. A sua execução requer as seguintes competências:
I- Identificar e registrar os problemas e as necessidades de saúde, o que envolve:
a) conhecer e compreender as políticas públicas de saúde, aplicando-as de forma articulada nas diferentes instâncias;
b) conhecer e compreender a organização dos serviços e sistemas de saúde;
c) conhecer e compreender a gestão da informação;
d) participar nas instâncias consultivas e deliberativas de políticas de saúde;
II- Elaborar, implementar, acompanhar e avaliar o plano de intervenção, processos e projetos o que envolve:
a) conhecer e avaliar os diferentes modelos de gestão em saúde;
b) conhecer e aplicar ferramentas, programas e indicadores que visem a qualidade e a segurança dos serviços prestados;
c) propor ações baseadas em evidências científicas nas realidades socioculturais, econômicas e políticas;
d) estabelecer e avaliar planos de intervenção e processos de trabalho;
e) conhecer e compreender as bases de administração e da gestão das empresas farmacêuticas.
III- Promover o desenvolvimento de pessoas e equipes, o que envolve:
a) conhecer a legislação que rege as relações com trabalhadores e atuar na definição de suas funções e sua integração com os objetivos da organização do serviço;
b) desenvolver a avaliação participativa das ações e serviços em saúde;
c) selecionar, capacitar e gerenciar pessoas, visando à implantação e à otimização de projetos, processos e planos de ação.

CAMPO DE ATUAÇÃO

O mercado farmacêutico brasileiro é um dos maiores do mundo e é impulsionado pelo tamanho da população, o aumento da renda e a ampliação de programas governamentais de assistência farmacêutica. Fábricas de medicamentos e cosméticos e laboratórios de análises clínicas são grandes empregadores e procuram profissionais bem qualificados, como os bacharéis. O setor público, representado pelas farmácias populares e pelos serviços de vigilância sanitária, é outro tradicional empregador. Os graduados podem, ainda, atuar na área científica de pesquisa, biologia molecular e toxicologia forense. Outras áreas de atuação são:
- Alimentos: Análise da ação de determinadas substâncias no organismo humano e controlar a qualidade dos alimentos.
- Análises clínicas e toxicológicas: Análise de material biológico para detectar doenças causadas por agentes infecciosos ou intoxicação.
- Atenção farmacêutica: Orientação de pacientes em drogarias, laboratórios e indústrias farmacêuticas.
- Área ambiental: Controle da qualidade da água, do solo e do ar em determinadas regiões.
- Biologia molecular: Análises laboratoriais envolvendo técnicas de biologia molecular, em exames como o de paternidade.
- Bioquímica clínica: Análise de exames paraverificar as alterações do organismo detectáveis por testes laboratoriais.
- Cosmetologia: Formulação de cosméticos e produtos de higiene em indústrias e farmácias de manipulação. Atuar no controle de qualidade desses produtos.
- Farmácia clínica: Acompanhamento de pacientes submetidos a tratamentos longos. Assessoria de médicos e enfermeiros.
- Farmacovigilância: Análise de medicamentos e cosméticos para saber se cumprem o que prometem ao consumidor.
- Gestão: Comando de um departamento na indústria farmacêutica, administrando custos, projetos e pessoal.
- Medicamentos: Pesquisa e teste de princípios ativos e novas drogas na indústria farmacêutica.
- Pesquisa clínica: Observação clínica de pacientes que recebem medicamentos novos no mercado.
- Vendas: Comercialização de medicamentos em drogarias ou diretamente para hospitais e postos de saúde. Preparar remédios personalizados, conforme prescrição médica.
- Vigilância sanitária: Análise e controle de medicamentos, insumos para laboratórios ou alimentos.

DURAÇÃO

5 anos

CARGA HORÁRIA

4.320 horas

MATRIZ CURRICULAR

Anatomia
Análises de Exames Laboratoriais
Assistência e Atenção Farmacêutica
Bioestatística Aplicada
Bioinformática Aplicada
Biologia Celular
Bioquímica
Bioquímica Clínica
Bromatologia
Citolopatologia Clinica
Comunicação e Expressão
Cosmetologia
Deontologia e Legislação Farmacêutica
Enzimologia
Estágio I
Estágio II
Estágio III
Estágio IV
Estágio V
Estágio VI
Estágio VII
Estágio VIII
Farmacocinética e Farmacodinâmica
Farmacoepidemiologia e Farmacovigilância
Farmacognosia
Farmacologia Clínica I
Farmacologia Clínica II
Farmacotécnica
Farmacotécnica Homeopática
Farmácia Hospitalar
Farmácia Industrial
Fisiologia Geral
Fundamentos de Administração, Gestão e Empreendedorismo
Física e Biofísica
Genética e Biologia Molecular
Gestão Ambiental e Análises Ambientais
Gestão de Empresas Farmacêuticas
Hematologia Clínica
Histologia e Embriologia
Imunologia Básica e Clínica
Introdução às Ciências Farmacêuticas
Legislação Sanitária, Ética e Bioética
Logística Farmacêutica
Medicamentos Fitoterápicos
Metodologia da Pesquisa
Microbiologia Básica e Clínica
Nutrição Clínica
Optativa I
Optativa II
Parasitologia Básica e Clínica
Patologia Geral
Políticas de Saúde
Primeiros Socorros
Produtividade e Controle de Qualidade
Projeto Integrador I
Projeto Integrador II
Projeto Integrador III
Práticas Integrativas do Sus
Psicologia Aplicada
Química Analítica
Química Farmacêutica e Medicinal
Química Geral e Inorgânica
Química Orgânica
Sociologia e Antropologia
Toxicologia e Análises Toxicológicas
Trabalho de Curso I
Trabalho de Curso II

OPTATIVAS

Controle de Qualidade Biológico e Microbiológico de Medicamentos
Gestão da Tecnologia e Inovação
Gestão de Custos
Imunologia Clínica
Linguagem Brasileira de Sinais (Libras)
Saúde e Sociedade
Tecnologia de Alimentos