Odontologia
(Noturno)



OBJETIVOS

Os objetivos específicos do curso são os seguintes:
- Dotar o profissional de vis√£o cr√≠tica, ciente da necessidade da aprendizagem permanente para manter-se atualizado com as constantes inova√ß√Ķes cient√≠fico-tecnol√≥gicas da profiss√£o;
- proporcionar ao aluno o conhecimento de novas pr√°ticas emergentes;
- coletar, interpretar dados e analisar informa√ß√Ķes cl√≠nicas e epidemiol√≥gicas relevantes √† sa√ļde no √Ęmbito da Odontologia;
- diagnosticar afec√ß√Ķes bucomaxilofaciais, problemas e agravos em sa√ļde bucal;
- elaborar e executar planos de tratamento, garantindo a integralidade da assistência;
- atuar na promo√ß√£o, preven√ß√£o, manuten√ß√£o, recupera√ß√£o e vigil√Ęncia da sa√ļde, em todos seus n√≠veis de complexidade;
- compreender as doenças mais prevalentes da cavidade bucal, incluindo etiologia, patogenia, diagnóstico, tratamento e sequelas;
- planejar e administrar servi√ßos de sa√ļde.






CAMPO DE ATUAÇÃO

O profissional possui um amplo mercado de trabalho em cl√≠nicas particulares, em unidades de sa√ļde p√ļblica municipais, estaduais e federais ou ainda em consult√≥rios pr√≥prios.¬†Algumas das √°reas de atua√ß√£o s√£o cl√≠nica geral, cirurgia e traumatologia bu√ßomaxilfaciais, odontogeriatria, odontologia do trabalho, patologia bucal, odontopediatria¬†e¬†ortodontia.
O N√ļcleo de Apoio a Sa√ļde da Fam√≠lia (NASF) em muitos estados brasileiros j√° tem um Cirurgi√£o-Dentista em suas equipes de atendimento, o que aumenta as chances de inser√ß√£o do profissional no mercado. Outros nichos, como cl√≠nicas p√ļblicas, particulares e hospitais, tamb√©m oferecem boas oportunidades.










COMPETÊNCIAS E HABILIDADES ESPERADAS DO EGRESSO

O Curso de Gradua√ß√£o em Odontologia tem como perfil do formando egresso/profissional o Cirurgi√£o-Dentista, com forma√ß√£o generalista, humanista, cr√≠tica e reflexiva, para atuar em todos os n√≠veis de aten√ß√£o √† sa√ļde, com base no rigor t√©cnico e cient√≠fico. Capacitado ao exerc√≠cio de atividades referentes √† sa√ļde bucal da popula√ß√£o, pautado em princ√≠pios √©ticos, legais e na compreens√£o da realidade social, cultural e econ√īmica do seu meio, dirigindo sua atua√ß√£o para a transforma√ß√£o da realidade em benef√≠cio da sociedade.
A formação do Cirurgião Dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:
Da Aten√ß√£o √† Sa√ļde: forma√ß√£o do cirurgi√£odentista para atuar considerando a √©tica e as dimens√Ķes da diversidade biol√≥gica, subjetiva, √©tnico-racial, de g√™nero, orienta√ß√£o sexual, socioecon√īmica, pol√≠tica, ambiental, e cultural, que singularizam cada pessoa ou cada grupo social, e que seja capaz de:
I - reconhecer a sa√ļde como direito humano e condi√ß√£o digna de vida e atuar com base no direito ao acesso universal √† sa√ļde e aos demais princ√≠pios do SUS, tais como os de universalidade, integralidade e equidade, de forma cont√≠nua e articulada com todos os setores da sociedade;
II - atuar na integralidade do cuidado √† sa√ļde por meio do desenvolvimento de a√ß√Ķes e servi√ßos de promo√ß√£o, prote√ß√£o, recupera√ß√£o e manuten√ß√£o da sa√ļde, individual e coletiva; exigidos para cada caso, em todos os pontos da rede de aten√ß√£o do SUS, que possibilitem responder √†s necessidades sociais em sa√ļde;
III - atuar interprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente na aten√ß√£o √† sa√ļde, pautando seu pensamento cr√≠tico em valores √©ticos e em evid√™ncias cient√≠ficas, e de forma que permitir a escuta qualificada e singular de cada indiv√≠duo e das comunidades;
IV - exercer sua profiss√£o de forma articulada com o contexto social, econ√īmico, cultural e ambiental com √™nfase na identifica√ß√£o das condi√ß√Ķes de vida dos indiv√≠duos e das comunidades, como fatores de determina√ß√£o da condi√ß√£o de sa√ļde-doen√ßa da popula√ß√£o, entendendo-a como uma forma de participa√ß√£o e contribui√ß√£o no respectivo contexto;
V - promover a humaniza√ß√£o do cuidado √† sa√ļde de forma cont√≠nua e integrada, tendo em vista as demais a√ß√Ķes e inst√Ęncias da sa√ļde, de modo a desenvolver projetos terap√™uticos compartilhados, estimulando o autocuidado e a autonomia das pessoas, fam√≠lias, grupos e comunidades, bem como reconhecer os usu√°rios como protagonistas ativos da sua pr√≥pria sa√ļde, inclusive as pessoas com defici√™ncia;
VI - realizar com seguran√ßa processos e procedimentos, referenciados nos padr√Ķes vigentes da pr√°tica profissional, de modo a evitar riscos, efeitos adversos e danos aos usu√°rios, a si mesmo e aos demais profissionais, agindo com base no reconhecimento cl√≠nico-epidemiol√≥gico, nos riscos e vulnerabilidades dos indiv√≠duos e grupos sociais;
VII - fundamentar a aten√ß√£o √† sa√ļde nos princ√≠pios da √©tica e da bio√©tica, bem como nas legisla√ß√Ķes regulat√≥rias do exerc√≠cio profissional, levando em conta que a responsabilidade da aten√ß√£o √† sa√ļde n√£o se encerra com o ato t√©cnico.
Da Tomada de Decisão: à formação do cirurgiãodentista capaz de:
I - aplicar conhecimentos, metodologias, procedimentos, instala√ß√Ķes, equipamentos e insumos, de modo a produzir melhorias no acesso e na qualidade integral √† sa√ļde da popula√ß√£o e no desenvolvimento cient√≠fico, tecnol√≥gico, e em seus aspectos de inova√ß√£o que retroalimentam as decis√Ķes;
II - avaliar sistematicamente e realizar a escolha das condutas adequadas, com base em evidências científicas e na escuta ativa centrada nas necessidades dos indivíduos, famílias, grupos e comunidades. Da Comunicação: visa à formação do cirurgiãodentista capaz de:
I - interagir com usu√°rios, familiares, comunidades e membros das equipes profissionais, com empatia, sensibilidade, interesse e respeito aos saberes e √† cultura popular, por meio de linguagem acess√≠vel, facultando aos usu√°rios a compreens√£o das a√ß√Ķes e dos procedimentos indicados;
II - relacionar-se com a equipe de sa√ļde de forma a articular os diferentes conhecimentos na solu√ß√£o dos problemas de sa√ļde, assim como contribuir com a conviv√™ncia harmoniosa nos servi√ßos de sa√ļde;
III - manter a confidencialidade das informa√ß√Ķes recebidas incluindo imagens obtidas, estimulando a confian√ßa m√ļtua, a autonomia e a seguran√ßa do usu√°rio sob cuidado;
IV - compreender a comunicação verbal e não-verbal, a escrita e a leitura da Língua Portuguesa, assim como, para atendimento às comunidades pertinentes, a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS) e línguas indígenas, sendo desejável, ainda, a compreensão de pelo menos uma Língua estrangeira.
V - conhecer e aplicar tecnologias de informa√ß√£o e comunica√ß√£o como meio para tratar as informa√ß√Ķes e mediar o processo comunicativo entre profissionais e usu√°rios sob cuidado.
Da Liderança: à formação do cirurgião-dentista capaz de:
I - reconhecer a lideran√ßa como atributo a ser exercitado por meio de rela√ß√Ķes interpessoais que envolvam compromisso, comprometimento, responsabilidade, empatia e tomada de decis√Ķes;
II - construir rela√ß√Ķes de colabora√ß√£o e incentivar o desenvolvimento da equipe profissional, o desempenho de a√ß√Ķes e a gera√ß√£o de mudan√ßas nos processos de trabalho, de forma efetiva, eficaz e integrada, mediadas pela intera√ß√£o, participa√ß√£o e di√°logo;
III - exercer posi√ß√Ķes de lideran√ßa e proatividade que visem ao bem-estar no trabalho da equipe interprofissional e na intera√ß√£o comunit√°ria;
IV - Motivar a busca pela autonomia e autocuidado em sa√ļde.
Da Gest√£o em Sa√ļde: √† forma√ß√£o do cirurgi√£odentista capaz de:
I - conhecer, compreender e participar de a√ß√Ķes que visem √† melhoria dos indicadores de qualidade de vida e de morbidade em sa√ļde, pass√≠veis de serem realizados por um profissional generalista, propositivo e resolutivo;
II - aplicar os fundamentos da epidemiologia e do conhecimento da comunidade, como fatores fundamentais √† gest√£o, ao planejamento e √† avalia√ß√£o das a√ß√Ķes profissionais;
III - desenvolver parcerias, organizar contratos e constituir redes que estimulem e ampliem a aproxima√ß√£o entre institui√ß√Ķes, servi√ßos e os outros setores envolvidos na aten√ß√£o integral e promo√ß√£o da sa√ļde;
IV - realizar a gest√£o do processo de trabalho da equipe de sa√ļde em conson√Ęncia com o conceito ampliado de sa√ļde, com as pol√≠ticas p√ļblicas e com os princ√≠pios e diretrizes do SUS;
V - compreender o gerenciamento e administração da equipe de trabalho, da informação, dos recursos financeiros, humanos e materiais;
VI - realizar a gest√£o estrutural, financeira, organizacional, tribut√°ria e dos processos de trabalho de consult√≥rios, das cl√≠nicas e dos demais servi√ßos de sa√ļde;
VII - gerir o cuidado √† sa√ļde, de forma efetiva e eficiente, utilizando conhecimentos e dispositivos de diferentes n√≠veis tecnol√≥gicos, de modo a promover a organiza√ß√£o dos sistemas integrados de sa√ļde para a formula√ß√£o e desenvolvimento de projetos terap√™uticos individuais e coletivos;
VIII - conhecer os movimentos sociais e as formas de participa√ß√£o da popula√ß√£o no sistema de sa√ļde;
IX - contribuir para a promo√ß√£o e o debate de pol√≠ticas p√ļblicas de sa√ļde em inst√Ęncias colegiadas, como Conselhos Distritais e Confer√™ncias de Sa√ļde, visando √† colabora√ß√£o e √† constru√ß√£o de programas e pol√≠ticas justas e solid√°rias em defesa da vida.
Educação Permanente: à formação do cirurgião-dentista capaz de:
I - compreender e atuar de forma proativa na estrutura organizacional e na cultura institucional dos servi√ßos de sa√ļde, por meio da reflex√£o sobre a a√ß√£o, visando √†s mudan√ßas nas estruturas institucionais, nas organizacionais e no processo de trabalho, necess√°rias para a melhoria constante do desempenho da equipe de sa√ļde, para a gera√ß√£o de pr√°ticas desej√°veis de gest√£o, de aten√ß√£o e de relacionamento com a popula√ß√£o atendida;
II - atuar interprofissionalmente com base na reflex√£o sobre a pr√≥pria pr√°tica, por meio da troca de saberes com profissionais da √°rea da sa√ļde e de outras √°reas do conhecimento, para a identifica√ß√£o e discuss√£o dos problemas e para o aprimoramento cont√≠nuo da colabora√ß√£o e da qualidade da aten√ß√£o √† sa√ļde;
III - desenvolver novos conhecimentos com base na fundamenta√ß√£o te√≥rico-reflexiva no exerc√≠cio do trabalho, assim como nas oportunidades de interc√Ęmbio profissional e de educa√ß√£o permanente formal, na viv√™ncia comunit√°ria, no cotidiano das unidades da rede de servi√ßos de aten√ß√£o √† sa√ļde, considerando ainda a refer√™ncia, a contrarrefer√™ncia e o gerenciamento dos imprevistos.
A formação do Cirurgião-Dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades específicas:
I - exercer a Odontologia de forma articulada com o contexto social, econ√īmico, cultural e ambiental, entendendo-a como uma forma de participa√ß√£o comunit√°ria;
II - conhecer e respeitar o C√≥digo de √Čtica Odontol√≥gica, as normas dos trabalhadores da √°rea da sa√ļde bucal na sociedade e no desenvolvimento da profiss√£o, assim como as leis, as portarias e as regulamenta√ß√Ķes sobre sa√ļde bucal;
III - desenvolver a√ß√Ķes de promo√ß√£o, preven√ß√£o, reabilita√ß√£o, manuten√ß√£o e vigil√Ęncia da sa√ļde, em n√≠vel individual e coletivo, reconhecendo a rela√ß√£o da sa√ļde bucal com as condi√ß√Ķes sist√™micas do indiv√≠duo;
IV - coletar, registrar, organizar, analisar e interpretar dados e informa√ß√Ķes cl√≠nicas e epidemiol√≥gicas relevantes para a identifica√ß√£o da normalidade e para a constru√ß√£o do diagn√≥stico, da terap√™utica e do controle referentes √†s doen√ßas e agravos bucais e suas rela√ß√Ķes com as condi√ß√Ķes sist√™micas do indiv√≠duo;
V - aplicar os princípios de biossegurança na prática odontológica, de acordo com as normas legais e regulamentares pertinentes, promovendo o autocuidado e a prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais relacionadas à prática odontológica;
VI - executar procedimentos odontol√≥gicos com vistas √† preven√ß√£o, √† intercepta√ß√£o e ao tratamento das doen√ßas e aos agravos bucais, assim como √† reabilita√ß√£o e √† manuten√ß√£o do equil√≠brio do sistema estomatogn√°tico e da sa√ļde bucal, compreendendo suas rela√ß√Ķes com as condi√ß√Ķes sist√™micas e com a integralidade do indiv√≠duo nas diferentes fases do ciclo de vida, tendo como base as evid√™ncias cient√≠ficas e a incorpora√ß√£o de inova√ß√Ķes tecnol√≥gicas no exerc√≠cio da profiss√£o;
VII - participar de investiga√ß√Ķes cient√≠ficas, respeitando o rigor cient√≠fico e os princ√≠pios de √©tica em pesquisa, al√©m de desenvolver o pensamento cr√≠tico, reflexivo e criativo e a capacidade de de buscar e produzir conhecimento;
VIII - aplicar os fundamentos da epidemiologia e do conhecimento da comunidade, como fatores fundamentais √† gest√£o, ao planejamento e √† avalia√ß√£o das a√ß√Ķes profissionais para fundamentar a tomada de decis√£o em sa√ļde;
IX - trabalhar em equipe interprofissional e de sa√ļde bucal, informando e educando a equipe e a popula√ß√£o a respeito da sa√ļde bucal;
X - planejar e desenvolver a atenção odontológica individual e coletiva, considerando a família como unidade de cuidado, e respeitando os ciclos de vida;
XI - supervisionar as atividades do t√©cnico em sa√ļde bucal e auxiliar em sa√ļde bucal.

DURAÇÃO

5 anos

CARGA HOR√ĀRIA

4.488 horas

MATRIZ CURRICULAR
Anatomia e Escultura Dental
Anestesiologia
Bioquimica
Cariologia e Microbiologia Bucal
Ciencias Biomoleculares I - Biologia, Genética e Imunologia
Ciencias Biomoleculares II - Histologia e Embriologia
Ciencias Morfofisiológicas I - Anatomia e Fisiologia I
Ciencias Morfofisiológicas II - Anatomia e Fisiologia Oral II
Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial
Clínica Infantil
Clinica Integrada I (dentistica e perio)
Clinica Integrada II (dentistica; perio; endo)
Clinica Integrada III (dentistica; perio; endo; estomato)
Clinica Integrada IV (dentistica; perio; endo; estomato;cirurgia)
Clinica Integrada V (dentistica; perio; endo; estomato;cirurgia)
Clinica Integrada VI (dentistica; perio; endo; estomato;cirurgia; implante)
Clinica Integrada VII (dentistica; perio; endo; estomato; cirurgia; implante)
Clinica para Bebês
Clinica Protetica I
Clinica Protetica II
Comunicação, Leitura e Produção Textual
Dentistica
DISCIPLINA 1o termo
Diversidade, Inclus√£o e Estrat√©gias Sociais e de Sa√ļde na Odontologia
DTM (Desrodens temporomandibulares)
Empreendedorismo
Endodontia
Est√°gio Curricular Supervisionado III
Est√°gio Curricular Supervisionado IV
Est√°gio Curricular Supervisionado V
Estomatologia
Farmacologia
Fotografia Odontologica
Gest√£o e Marketing em Odontologia
Harmonização Orofacial
Imaginologia
Implantodontia
Iniciação clinica (inserir a Biossegurança/ética/ergonomia)
Interação Comunitária
Introdu√ß√£o √† Odontologia (no√ß√Ķes de √©tica)
Laserterapia
Legisla√ß√£o e √Čtica na Odontologia
Língua Brasileira de Sinais (Libras)
Manejo do comportamento em Odontologia
Materiais Odontológicos
Metodologia da Pesquisa, Bioestatistica e Inglês Instrumental
Microbiologia Geral
Oclus√£o Dent√°ria e DTM
Odontologia Forense
Odontologia Hospitalar
Odontopediatria e PNE (pacientes necessidades especiais)
Optativa I
OPTATIVAS
Ortodontia e Ortopedia Facial
Ozonioterapia
Patologia Bucal
Patologia Geral
Periodontia
Prótese Fixa
Prótese Parcial Removível
Prótese Total
Saude Coletiva I
Saude Coletiva II
Seminários avançados para a Odontologia
Sociologia e Antropologia
Sustentabilidade e Direito em Odontologia
Tecnologias e Pr√°ticas Inovadoras em Odontologia
Terapêutica Medicamentosa em Odontologia
Trabalho de Conclus√£o de Curso I
Trabalho de Conclus√£o de Curso II
Urgências e Emergências em Odontologia



Aula Pr√°tica